Risadas gravadas

Alucinação Coletiva

Para ler ouvindo: Mordido, Apanhador Só (eu sei que já devia estar ouvindo outro álbum desde que o ano começou. Mas não estou.) Como é cada vez mais comum nos dias de hoje, eu não tenho televisão. Mas não é possível evitar que a mídia chegue até você: como no episódio “15 Million Merits” da […]

Uma nação em espelho

Para ler ouvindo: Replay, Móveis Coloniais de Acaju Por todos os cantos que se caminhe, no centro da cidade, vêem-se pessoas em roupas estranhamente coloridas, camisas de seleção de futebol cujo país nem se sabe onde fica, e ouvem-se conversas ruidosas em línguas estranhas ou num inglês mais estranho ainda, quando não o barulho ensurdecedor […]

Festim das mentiras

Para ler ouvindo: Eu menti pra você, Karina Buhr Eles dizem que foi no dia 31 de março, mas você sabe que foi no dia 1º. de abril. Eles chamam de revolução, mas você  já aprendeu que foi golpe. Alguém teve a coragem de dizer que ninguém sabia que havia delatores infiltrados nas salas das universidades. […]

A arte da antologia

(Hoje vulgarizada como “fazer listas”) Para ler ouvindo: Quem sabe, Filarmônica de Pasárgada Você acha que foi o filme Alta Fidelidade que inventou a arte de fazer listas? Há mais de meio século, meu amigo Manuel Bandeira (tema do meu outro blog, oquediriabandeira.wordpress.com) choramingava em textos críticos, crônicas e entrevistas sobre o suplício que é […]

Memento mori

Para ler ouvindo: O Tempo, Móveis Coloniais de Acaju (porque aniversários tem que ser celebrados com músicas perfeitas) Eu cresci em um universo analógico, entre poemas copiados de grafites na parede que permaneceram incompletos ou errados durante anos, ilustrados por figuras recortadas de revistas (até hoje me lembro de um de Cassiano Ricardo: rua torta […]

Retrato de um artista quando morto

Para ler ouvindo: Tempo perdido, Legião Urbana Como eu explico na descrição deste blog, quando eu era adolescente, Renato Russo ainda era vivo. Quando eu ainda era adolescente, um dia ele deixou de ser: até hoje me lembro do dia em que ele morreu. No meio da aula de História, uma menina, que estava sentada […]

Você fala chinês pela primeira vez

Para ler ouvindo: Revés, Alice Caymmi “Desde que no meu coração descobri que o amor também pode morrer” – Mesmo alguns dos mais antenados na nova geração da MPB podem não reconhecer, mas este verso se encontra no disco de estreia de uma cantora brasileira, lançado no ano passado. Pontuando a canção lindamente triste, uma […]